14 de janeiro de 2019
(86) 9810-8310 / 98153-2296
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 14/jan/2019

Avião com Cesare Battisti deixa a Bolívia com destino à Itália

Avião com Cesare Battisti deixa a Bolívia com destino à Itália
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Ouça este conteúdo0:00Audima

Um avião transportando o italiano Cesare Battisti decolou da Bolívia por volta das 19h deste domingo (13) com destino à Itália. Segundo a agência AFP, Battisti foi entregue pela polícia boliviana às autoridades italianas na cidade de Santa Cruz de La Sierra, onde foi preso neste sábado (12).

 O avião decolou do aeroporto Viru Viru, em Santa Cruz de La Sierra, cidade a cerca de 850 quilômetros da capital La Paz. Como entrou ilegalmente na Bolívia, Battisti foi expulso do país pelo governo local.

 Segundo a imprensa italiana, a previsão é de que Battisti desembarque no aeroporto de Ciampino, em Roma, por volta das 11h (horário de Brasília) desta segunda-feira (14).

 Na Itália, Battisti deverá cumprir pena por quatro assassinatos cometidos nos anos 1970. Ele afirma que nunca matou ninguém.

 A informação do embarque de Battisti para a Itália também foi divulgada pelo primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, em uma rede social.

 Já o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, comemorou a prisão de Battisti e publicou, no Twitter, fotos do italiano no avião.

O presidente Jair Bolsonaro – que, mais cedo, celebrou a prisão de Battisti – reuniu-se neste domingo pela manhã com os ministros Sérgio Moro (Justiça), Augusto Heleno (Segurança Institucional) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

 Após a reunião, Augusto Heleno afirmou que, antes de voltar à Itália, Battisti passaria pelo Brasil. Um avião da Polícia Federal se deslocou para a Bolívia para efetuar a operação.

 Depois da declaração de Heleno, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, afirmou, em uma rede social, que Battisti seria levado diretamente da Bolívia para Itália.

 Por volta das 18h30, o Ministério da Justiça e o Itamaraty divulgaram nota em que confirmavam que Battisti não passaria pelo Brasil no retorno à Itália.

Segundo a nota, “o Brasil ofereceu facilitar o embarque pelo território nacional e devido à urgência foi encaminhada uma aeronave da Polícia Federal brasileira à Bolívia”. Mas o documento acrescenta que se optou pelo envio direto de Battisti à Itália.

Reprodução / Twitter 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!