Justiça vai ouvir testemunhas em ação contra prefeito Dr. Girvaldo de Cajueiro da Praia-PI

Por Delta | 13/11/2018 | Sem Comentários

 Prefeitura de Cajueiro da Praia. O juiz Willmann Isac Ramos Santos, da Comarca de Luís Correia, designou para 22 de novembro deste ano, às 13h00, audiência para que sejam ouvidas as testemunhas e acusados na ação penal em que é réu o prefeito de Cajueiro da Praia, Girvaldo Albuquerque da Silva (PTB), O Dr. Girvaldo.
O prefeito é acusado de desviar dinheiro público ao pagar a servidora Roziane de Meneses Dourado, de janeiro de 2005 a dezembro de 2012, sem que a mesma tenha trabalhado um só dia.
Girvaldo Albuquerque da Silva foi denunciado pelo Ministério Público ao Tribunal de Justiça pelo crime previsto no art.1°, Inciso I, do Decreto Lei 201/67. A pena para o crime é a de reclusão, de 2 a 12 anos, e multa.
Roziane de Meneses Dourado, também denunciada, foi contratada para exercer o cargo público de assessora especial do gabinete do prefeito. O Ministério Público tomou conhecimento dos fatos no ano de 2015, passando a apurar o ocorrido, e segundo a denúncia, “não foi difícil constatar a farsa”.
Afirma o promotor Galeno Aristóteles Coelho de Sá, da Promotoria de Justiça de Luiz Correia, que o prefeito tinha pleno conhecimento dos fatos, “posto ter sido quem escolheu e nomeou Roziane, mesmo sabendo que a mesma não trabalharia, fato evidenciado na própria lotação da denunciada, no gabinete do prefeito”.
“A denunciada Roziane de Meneses Dourado recebia dos cofres da prefeitura a importância de R$ 700,00 (serecentos reais) por mês na qualidade de “servidora fantasma”, ou seja, sem trabalhar, causando prejuízo ao erário municipal”, diz o promotor.
A denúncia foi autuada em 27 de agosto deste ano e distribuída a 2ª Câmara Especializada Criminal.
Informações GP1

0 Comentários

Deixe o seu comentário!